06 junho, 2016

Surdos podem usar SMS para pedir socorro à PM e aos Bombeiros





Desde 16 de maio, das 9h às 18h, de segunda a sexta, a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo tornou-se um posto de cadastramento de pessoas com deficiência auditiva para acesso aos sistemas de emergência da Polícia Militar na capital. 

O objetivo é que a população com deficiência auditiva possa acionar os serviços 190 e o 193 por meio do SMS (envio de texto por celular) em casos de acidentes, roubos ou assaltos. Apenas as mensagens de números de celulares previamente cadastrados no sistema serão recebidas pela PM.

Este serviço é válido somente no Estado de São Paulo.

Para realizar o cadastro, a pessoa com deficiência auditiva deve comparecer à Secretaria e apresentar RG, CPF, endereço e até três números de celular para cadastro. Haverá intérprete de Libras para quem necessitar.

Além da Secretaria, diversos Batalhões da Polícia Militar estão aptos a fazer o cadastramento, bastando ao surdo se apresentar e cadastrar seu celular. Clique aqui para acessar os endereços dos Batalhões da Polícia Militar.

Segundo a Delegacia de Polícia da Pessoa com Deficiência, em 2015 foram registradas em todo o estado cerca de 15 mil ocorrências envolvendo pessoas com deficiência, sendo que 12,7% envolveram de pessoas com deficiência auditiva. Dados do IBGE revelam que no Estado de São Paulo há cerca de 9 milhões de pessoas com algum tipo de deficiência, das quais 1,8 milhão têm deficiência auditiva.
 
Em caso de grupos de pessoas com deficiência auditiva, como escolas ou instituições de atendimento, o cadastramento deve ser agendado pelo e-mail violenciaedeficiencia@sedpcd.sp.gov.br ou telefone (11) 5212-3755.
 
Este serviço é EXCLUSIVO para pessoas com deficiência auditiva.

SERVIÇO
Cadastramento - SMS de Emergência para Surdos
Local: Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo
Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 – Barra Funda – São Paulo – SP - Próximo à Estação Palmeiras - Barra Funda do Metrô e CPTM
Informações: (11) 5212.3755 - e-mail violenciaedeficiencia@sedpcd.sp.gov.br 

26 maio, 2016

Dia Internacional da Criança Desaparecida

Você já orientou seu filho? Informações que valem para pessoas de qualquer idade. Apresentado por Cláudia Hayakawa, em Libras

17 maio, 2016

Surdos podem usar SMS para pedir socorro à PM e aos Bombeiros



A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo tornou-se um posto de cadastramento de pessoas com deficiência auditiva para acesso aos sistemas de emergência da Polícia Militar na capital.
O objetivo é que a população com deficiência auditiva possa acionar os serviços 190 e o 193 por meio do SMS (envio de texto por celular) em casos de acidentes, roubos ou assaltos. Apenas as mensagens de números de celulares previamente cadastrados no sistema serão recebidas pela PM.

Este serviço é válido somente no Estado de São Paulo.

Para realizar o cadastro, a pessoa com deficiência auditiva deve comparecer à Secretaria e apresentar RG, CPF, endereço e até três números de celular para cadastro. Haverá intérprete de Libras para quem necessitar.


Em caso de grupos de pessoas com deficiência auditiva, como escolas ou instituições de atendimento, o cadastramento deve ser agendado pelo email violenciaedeficiencia@sedpcd.sp.gov.br ou telefone (11) 5212-3755.


SERVIÇO:
Cadastramento - SMS de Emergência para Surdos
Data: a partir de 16 de maio de 2016
Local: Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo
Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 – Barra Funda – São Paulo – SP - Próximo à Estação Palmeiras - Barra Funda do Metrô e CPTM
Informações: (11) 5212.3755 - e-mail 
violenciaedeficiencia@sedpcd.sp.gov.br

27 abril, 2016

Exposição “Duplo Acesso: Sair da Superfície”

Exposição sensorial chega ao Memorial da Inclusão em 30 de abril

A exposição “Duplo Acesso: Sair da Superfície”, realizada pela artista plástica Diana Tsonis, apresenta cinco instalações, nas quais o visitante é convidado a experimentar impressões sensoriais num contexto fora do usual.

A mostra questiona as noções mais comuns de espaços inclusivos, procurando valorizar conceitos de ambientes mais plurais, que promovam uma interação afetiva entre as pessoas, sendo a inclusão viabilizada, justamente, por essas trocas e pela diversidade de apropriações do espaço.
 

Busca-se uma reflexão sobre o paradigma excessivamente imagético das culturas ocidentais, permitindo aos visitantes sair dessa hegemonia do visual e mergulhar para dentro de si e do outro, explorando um duplo acesso.

As instalações sensoriais foram pensadas de modo que o visitante se aproprie do espaço usando todo o seu corpo, por meio da interação direta com as obras e do convívio com as pessoas no espaço.
 
A exposição conta com instalações sensoriais, audiodescrição e impressão dos textos em dupla leitura e com fonte ampliada: português e braile.
  
SERVIÇO
Duplo Acesso: Sair da Superfície

Data lançamento: 30 de abril de 2016, 14h
Data visitas: 02 a 30 de maio
Local: Memorial da Inclusão
Endereço: Av. Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 – Barra Funda – próximo à estação de metrô/trem Barra Funda
Visitas: Segunda a sexta-feira, das 10h às 17h - Sábado, 21/05, das 13h às 17h
Realização: Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo


Obra “Poesia em braile”
Técnica: feltro adesivado sobre placa de acrílico
Descrição: Duas mãos seguram uma placa retangular de acrílico transparente com a palavra “céu” em braile feita com feltro adesivado. A placa está posicionada para o céu encoberto por nuvens em tons de cinza, que aparece através da transparência do acrílico.  

25 abril, 2016

I Congresso Internacional de Educação Especial e Inclusiva e a XIII Jornada de Educação Especial



O I Congresso Internacional de Educação Especial e Inclusiva e a XIII Jornada de Educação Especial serão realizados no período de 18 a 20 de maio de 2016 na cidade de Marília, São Paulo.
A Educação Especial é uma área de conhecimento e aplicação que vem se renovando constantemente. Nas últimas duas décadas se instalou um movimento mundial em direção às situações de vida e de aprendizagem mais inclusivas, implicando em políticas públicas de diversas áreas que valorizam as diferenças e definem a escola comum como o lócus de aprendizagem de todos os escolares. Assim, as questões relacionadas à educação de pessoas consideradas como público alvo da Educação Especial (PAEE), ou seja, as com deficiência, transtorno global do desenvolvimento ou altas habilidades/superdotação, passaram a ser objeto de preocupação por parte da grande maioria dos educadores e profissionais de áreas relacionadas e não mais apenas dos especialistas da Educação Especial e passou a ser tema constante no debate nacional, no âmbito dos sistemas de ensino, nas escolas, em clínicas, na formação de professores, psicólogos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, assistentes sociais e outros profissionais de áreas a fins. Como decorrência, observamos um avanço nas pesquisas realizadas no âmbito dos programas de pós-graduação e, consequentemente, nos eventos científicos que tratam da educação e de temas relacionados.

saiba mais em: http://www.fundepe.com/jee2016/